{{filterNum}}
2010
Campanhas 2010

Da crise se cria energia

Da crise se cria energia

Apesar de uma grave crise económica e de um enorme endividamento, Portugal está, talvez pela primeira vez na história, orgulhoso de si mesmo e mostra ao mundo a sua exemplar resiliência.

Ao mesmo tempo que a economia dava sinais de retoma, alguns feitos faziam levantar o moral e seguir em frente.

A Marca Galp está, mais do que nunca ligada aos portugueses, pela Seleção, pela inovação, pela aposta na sustentabilidade e pela preocupação com o bem-estar dos seus consumidores.

Numa década pautada pela crise, a Galp dava uma lufada de frescura e festa, com a promoção Hora a Hora e premiava a preferência dos seus consumidores.

2010
Campanhas 2010

Portugal a uma só voz

Portugal a uma só voz

Em 2010 um País inteiro juntava‑se num coro de apoio à Seleção e a Galp dava‑lhe o instrumento para fazer chegar mais longe a sua voz.

A campanha de apoio à Seleção Nacional da Galp “Um minuto de energia positiva” é a mais recordada de sempre entre as campanhas da Marca e a nação juntou‑se para levar mais longe a sua voz, através da “barulhenta” Vuvuzela.

A campanha ultrapassou também os índices de notoriedade mais elevados de sempre da Galp que estavam nas mãos da Menina do Gás, que lançou a Pluma e gerou um índice de notoriedade de 89%.

A Vuvuzela teve horas de programas de rádio e televisão, numa ação bastante mediática em que, vários portugueses conhecidos a faziam soar rumo ao sucesso da seleção.

2012
Campanhas 2012

Mais energia por menos

Mais energia por menos

O incentivo ao consumo de várias energias Galp e a criação de vantagens para o utilizador, teve como resposta a Galp On. Descontos para a junção de eletricidade e gás natural. Mais energia, energia mais limpa e mais descontos na fatura.

A comunicação teve uma forte expressão no digital, com o humorista Luís Franco Bastos, a imitar personalidades portuguesas.

2012
Campanhas 2012

Ídolos da energia

Ídolos da energia

Em 2012 a Galp associa‑se a um programa de grande audiência – Ídolos – e, numa analogia à energia do futuro e das novas promessas, comunica a sua eletricidade.

Uma energia de futuro, uma promessa para um planeta mais limpo e sustentável.

Enquanto os Ídolos estavam no top das audiências, a Galp estava no top da preferência dos portugueses.

2012
Campanhas 2012

O mensageiro da Nação

O mensageiro da Nação

Portugal, mais do que ganhar, precisava de levantar a sua moral e de acreditar no seu valor. A Seleção Nacional encabeçava essa ambição e esse sonho de ser grande e de conseguir. Era todo um país que estava com aqueles 11, eram milhões.

“Já vivi algumas histórias engraçadas com a Marca. Assim de repente, lembro‑me da ansiedade que senti quando em 2012 arriscámos levar uma criança a ler uma carta escrita por si a todo o plantel da Seleção durante um treino, sem eles saberem de nada. O combinado era que só tínhamos direito a uma tentativa, corresse bem ou mal. Câmaras a postos e, minutos antes de entrar no campo, o miúdo – que tremia que nem varas verdes ‑ pergunta‑me: “...e se eles não disserem nada?” “Agradeces e vens‑te embora”, respondi. Lá foi. Assim que acaba de ler a carta, seguem‑se dois longos segundos de silêncio e os jogadores começam a aplaudir e a cumprimentá‑lo efusivamente. O sorriso que ele trazia na cara a sair do campo foi algo de verdadeiramente inesquecível." - Nuno Jerónimo, Copywriter

2013
Campanhas 2013

Um combustível do outro mundo

Um combustível do outro mundo

No ano que se inicia com a descoberta da Huge‑LQG, a maior estrutura alguma vez vista no Universo, a Galp cria um filme com um protagonista alienígena.

Mais uma vez a Galp comunicava o seu combustível de última geração G Force com recurso a um “testemunho” de outro mundo. Uma fórmula única e tão avançada que é a escolha dos consumidores mais exigentes, mesmo os de outra galáxia.

 

2013
Branding 2013

MISSÃO UP · Consciência para o futuro

MISSÃO UP · Consciência para o futuro

Os projetos educativos da Galp existem há nove anos e promovem a responsabilização das novas gerações, levando‑as a uma tomada de atitude e a uma alteração de comportamento para um planeta mais sustentável e com futuro.

O projeto lança às escolas o desafio de criar grupos de alunos, com a ajuda dos professores, com objetivos maioritariamente pedagógicos, de comunicação e de eficiência no consumo de energia e na divulgação de boas práticas sobre esse consumo.

2014
Campanhas 2014

Portugal é Mundial · A Galp é Portugal

Portugal é Mundial · A Galp é Portugal

No Mundial de 2014, a Marca dá à ideia de globalização uma nova forma, ser português é mais que uma nacionalidade é uma maneira de ser, é mundial. A Galp está em todo o mundo onde há um português, Galp é Portugal no mundo.

“Comecei a criar para a Marca em 2013 quando fomos convidados para participar no pitch do Mundial 2014 em que a Galp era, mais uma vez, patrocinadora da Seleção Nacional de Futebol. E ganhámos, o Pitch, não o Mundial.” “Foi‑nos pedido para continuar um trabalho de globalização da Marca Galp, olhando para fora e trazendo para dentro o tamanho cada vez maior que a Galp foi adquirindo ao longo dos anos. O Mundial 2014 era um exemplo disso. Queríamos espelhar o tamanho do Galp no mundo. A Seleçãode Portugal é Mundial e a Galp, por ser sua patrocinadora há quase 20 anos, também o é.” - João Oliveira, Copywriter

2015
Campanhas 2015

Duas Marcas portuguesas lado a lado

Duas Marcas portuguesas lado a lado

Duas grandes Marcas portuguesas, Galp e Continente, aprofundam a sua parceria, para a criação de maior comodidade e vantagens para os seus clientes.

Lado a lado, um só cartão com descontos cruzados entre as duas Marcas. A Galp cada vez mais próxima e em todos os sectores da vida dos portugueses.

2015
Entrevista 2015

Galp · uma Marca de Seleção

Galp · uma Marca de Seleção

NUNO JERÓNIMO

Formado em Ciências da Comunicação pela Universidade Nova de Lisboa, Nuno Jerónimo teve uma fugaz passagem pelo jornalismo antes de descobrir a publicidade. Copywriter e Diretor Criativo em diversas agências, fundou recentemente O Escritório.

Profissionalmente, o seu primeiro contacto com a Galp aconteceu em 2004 quando, como  criativo da BBDO, ajudou a agência a conquistar a conta que manteve durante largos anos. E começaram com o pé direito, com a campanha de apoio a Seleção Nacional de que resultou o hino Menos ais, cuja letra teve o privilégio de escrever e que se veio a tornar um hit.

Depois disso, tanto como redator como, mais tarde, como diretor criativo na BBDO e n’O Escritório, ajudou a conceber algumas dezenas de campanhas publicitárias para a Marca.

Desde 2004 tem tentado ajudar a construir a personalidade da Marca e a definir o seu tom de voz. Modéstia à parte, acredita que o impacto e a relevância de algumas das campanhas criadas ao longo dos anos terão dado um importante contributo para aproximar um pouco mais a Marca da generalidade dos portugueses.

Campanhas como as de patrocínio à Seleção Nacional em 2004 e em 2006, a campanha da entrada da Galp na Bolsa de Lisboa, também em 2006, promoções como o Galp Milhões em 2007 (em que a Marca sorteou casas, carros e aviões), a campanha “11 por todos e todos por 11” em 2012, a campanha de reposicionamento da Marca “Energia cria energia” (desenvolvida em parceria com a Ivity) em 2016 ou, já em 2018, a campanha “Leva Portugal a peito”, são apenas alguns dos exemplos.

Para além do seu contributo enquanto criativo, já teve também o privilégio de ser convidado pela equipa de marketing para a construção de briefings e a avaliação de propostas em processos em que não participava. É uma Marca pela qual tem um carinho muito especial.

Para cada campanha a desenvolver, a expectativa varia sempre consoante o briefing. Mas o denominador comum será que cada momento de comunicação, para além de cumprir objetivos específicos, ajude a aproximar a Marca das pessoas e a torná‑la mais relevante no seu dia a dia.

Ao longo dos anos que dura a sua relação com a Galp, acredita que o maior desafio tem sido bater em notoriedade aquilo que se conseguiu fazer pela Marca em 2004, com a música dos Menos ais. Confessa que, nos anos que se seguiram, não foi fácil abandonar uma fórmula que provou ser de sucesso e avançar para soluções criativas radicalmente diferentes. Há sempre tendência de regressar a lugares onde se é feliz o que, na maioria das vezes, é um erro tremendo.

Definiria a Galp numa palavra – Energia. Não tanto por ser a sua área de atuação, mas porque é uma Marca que tem no ADN uma energia muito positiva e mobilizadora, ainda que esta não seja evidente em todos os momentos.

Outro episódio curioso foi contado pelo Carlos Afonso, intérprete da música Menos ais em 2004. Estava ele a apresentar um concurso televisivo uns anos depois e, a determinada altura, sai a pergunta: quem cantava a música “Será demais pedir a taça?” que ficou conhecida como Menos ais. Nas três hipóteses dadas estavam os Da Weasel e mais duas. O Carlos sem sequer dar hipótese aos concorrentes de responderem. “Para tudo! Isto está errado. Fui eu!” gritou. Ainda hoje muita gente continua a achar que a música é dos Da Weasel.

Mas a curiosidade mais divertida relativa a esta música foi o facto de os jogadores a ouvirem no autocarro da equipa, a caminho dos jogos do Euro 2004. Houve uma certa sensação de missão cumprida.

O maior desafio tem sido bater em notoriedade aquilo que se conseguiu fazer pela Marca em 2004, com a música dos Menos ais.

2016
Entrevista 2016

Uma Marca portuguesa no mundo

Uma Marca portuguesa no mundo

O mundo está a mudar, é global e dinâmico. Cada pessoa está consciente da sua responsabilidade na construção de algo maior.

A Galp mudou, é também global e dinâmica e vive da consciência da importância desta junção de energia. Há uma procura de harmonia entre a Marca e o mundo que a rodeia.

O “Energia positiva” dá lugar ao “Energia cria energia”, a imagem da Galp alinha-se com os seus públicos‑alvo presentes em 11 países de 4 continentes.

Mais do que nunca, o percurso da Marca e de Portugal ligam‑se. Abriram‑se ambos ao mundo e conquistaram notoriedade muito além‑fronteiras.

Portugal marca pontos, os portugueses têm lugares de topo ao nível mundial e a Galp consolidou-se como operador internacional integrado de energia, presente na exploração, transformação e entrega de recursos e serviços energéticos.

A Marca reposiciona-se para assumir a ambição e os desafios de ser uma Marca global com uma missão – Criar energia – e, com ela, influenciar positivamente o mundo que rodeia cada um de nós, enchendo com mais energia tudo aquilo que fazemos, de uma forma sustentável, inovadora e geradora de bem-estar.

A expressão gráfica desta nova realidade reafirma o G dotando-o de uma expressão polimórfica, ou seja, assume variações de aparência, reforçando ideias, valores e conceitos que fazem parte do ADN da Marca. Esta característica confere-lhe a capacidade de se reinventar e adaptar a diferentes cenários de comunicação.

É escolhida a Canaro, uma nova fonte da autoria de René Bieder, de desenho inspirado na geometria modernista das fontes do início do século xx – Futura e Avant Garde. A sua consistência e a harmonia dão uma grande solidez às aplicações, com uma expressão vanguardista e eficiente.

2016
Entrevista 2016

A Energia que Cria História

A Energia que Cria História

CARLOS COELHO

Carlos Coelho é formado em Design e ao longo de 30 anos foi responsável por centenas de projetos de algumas das mais expressivas marcas portuguesas. Autor de diversos estudos sobre marcas, é ativista das marcas de Portugal, professor, colunista, comentador de televisão, autor e apresentador do programa de TV Imagi-Nação.

“O grande desafio foi energizar a Marca Galp em dois momentos diferentes da sua história: da história do País e da minha história profissional.”

O primeiro contacto com a Marca deu‑se em criança e muito antes de compreender que uma marcanão era apenas um nome ou um boneco pintado num camião cisterna de plástico, numa estrada da minha infância.

A Galp que conheceu era uma empresa pública, mas cheia de energia e, o melhor de tudo, cheia de história e para Carlos Coelho, nada melhor que trabalhar marcas que tenham história, criar‑lhe novos caminhos mas respeitando‑lhes o passado e a herança.

Carlos Coelho foi por duas vezes “maestro” das equipas que recriaram a marca Galp e que participaram na sua construção. Primeiro na sua empresa Novodesign/Brandia e depois na sua atual empresa Ivity. Foi responsável pela marca Galp, mas também pela criação da sua família de marcas extraordinárias: a deliciosa Tangerina, a sexy Pluma, a poderosa G‑force ou a mais avançada espécie de combustível, a Evologic. Todas marcas da sua vida.

Energizar a marca Galp em dois momentos diferentes da sua história – da história do País e da sua história profissional – constitui o maior desafio que recorda da sua participação.

Os desafios de trabalhar uma grande Marca são eles mesmos grandes. No primeiro projeto – Energia Positiva – tratava‑se de fazer a transição de uma cultura de marca industrial e estatal, para uma marca entusiasta, apostada na proximidade e na partilha do entusiasmo de uma economia em estado de graça. No segundo projeto – Energia cria Energia – o desafio foi fazer a transição de uma Galp ibérica para um player mundial do setor. Uma empresa integrada de energia com uma forte componente de exploração. Um ativador económico de um Portugal multinacional. Em ambos os casos esperava‑se que o trabalho de marca fosse o mais intemporal possível e assim o fizeram, com grande sucesso.

Numa palavra, aliás em mais que uma, Carlos Coelho define a Galp como:

Portugal. Parceria. Energia que cria Energia.

Ao longo de tanto tempo com a Galp aconteceram muitas histórias, muitos momentos extraordinários, mas decidiu partilhar uma que começou menos bem, como contributo para a coragem e a determinação das gerações vindouras. A dada altura foi necessário redesenhar todo o aparelho físico da distribuição . Tratava‑se de uma questão de skils de imagem de Marca, mas também de competências técnicas para levar a cabo um projeto desta natureza, num tempo‑recorde. Para essa tarefa tão especializada tinha sido contratada uma empresa inglesa, especialista, que apresentou uma proposta inqualificável. Na altura foram convidados a tomar conta do projeto, também nesta área. Depois de despedida por incompetência, a tal empresa, despediu‑se com a seguinte nota: “You will fail miserably.”

O sócio Paulo Rocha manteve esta frase no seu computador durante muito tempo. Este insulto teve o efeito inverso do desejado e serviu de tónico para fazer o projeto – ON‑BRAND, ON‑TIME, ON‑BUDGET, provando a energia criativa e a competência de dezenas de profissionais portugueses.

No futuro, vê a Marca como uma grande marca de Portugal no mundo.

“Fui por duas vezes, ‘maestro’ das equipas que recriaram a marca Galp, mas também [foi responsável] pela criação da sua família de marcas extraordinárias: a deliciosa Tangerina, a sexy Pluma, a poderosa G-force ou a mais avançada espécie de combustível, a Evologic. Todas Marcas da minha vida.”

 

2016
Campanhas 2016

Energia cria mais energia

Energia cria mais energia

Cria‑se um novo posicionamento e uma nova missão. Criar energia para influenciar o mundo que rodeia cada um de nós e encher de mais energia tudo aquilo que fazemos. Em paralelo, a Galp alimenta a energia de todos.

Em 2016 a Marca tinha uma nova energia e uma nova ambição que mostrava ao mundo. Um novo logotipo, mais apelativo, mais tecnológico e que continha em si todas as vertentes da Marca. Uma ilustração dos valores Galp numa Marca reenergizada, com um novo fôlego e que leva mais perto de cada um o dinamismo e a multidimensionalidade, na forma e na atuação.

Há uma simbiose perfeita de harmonia, em que cada uma das partes forma um todo. Mais do que nunca o percurso da Marca e de Portugal se ligam. Ambos se abriram ao mundo e conquistaram a sua notoriedade muito além‑fronteiras.

“A nova imagem vai transmitir a mensagem de que a ‘Galp é uma empresa portuguesa, mas que está presente no mundo’.” “Energia cria energia”, uma nova assinatura a dar uma perspetiva mais global, mais aberta”. - Carlos Gomes da Silva

2016
Campanhas 2016

Energia concentrada numa parceria cheia de vantagens

Energia concentrada numa parceria cheia de vantagens

Numa parceria com a Sonae e o seu Cartão Continente, a Galp procura trazer mais vantagens e desconto aos seus consumidores – Energia3 – uma ação de conjugação dos vários produtos e serviços domésticos que, em associação ao Cartão Continente, se traduzem em descontos.

2016
Entrevista 2016

Uma Marca no mundo

Uma Marca no mundo

JOÃO OLIVEIRA

Diretor Criativo da JWT. Licenciado em Publicidade e músico nas horas vagas. A sua experiência profissional desenvolveu-se na JWT, quer ao nível nacional, quer internacional.

Profissionalmente o seu primeiro contacto com a Marca foi um outdoor. Dizia Galp de Mestre. Como já queria escrever para publicidade foi à agência que tinha feito o outdoor e começou por estagiar lá.

O contacto mais profundo com a Marca ao nível profissional foi há poucos anos. Começou a criar para a Marca em 2013, quando foram convidados para participar no pitch do Mundial 2014 em que a Galp era, mais uma vez, patrocinadora da Seleção Nacional de Futebol. E ganharam. O Pitch, não o Mundial.

É hoje diretor criativo e lidera uma equipa de criativos. Profissionais talentosos que trabalham diariamente a Marca em todas as suas vertentes. O âmbito da sua participação pessoal é quase sempre criativo e estratégico. Na JWT Lisboa têm como missão criar e respeitar as Marcas que trabalham, procurando manter uma coerência de visão que as administrações das empresas têm para as suas Marcas.

Foi-lhes pedido para continuar um trabalho de globalização da Marca Galp, olhando para fora e trazendo para dentro o tamanho cada vez maior que a Galp foi adquirindo ao longo dos anos.

O Mundial 2014 era um exemplo disso. Quiseram espelhar o tamanho da Galp no Mundo. A Seleção de Portugal no Mundial e a Galp, por ser sua patrocinadora há mais de 20 anos, também o é.

Nesta relação com a Galp, que dura há cinco anos, o maior desafio é conseguir tornar a Marca maior do que a sua memória, entrando pela eletricidade. É um desafio enorme de reequilíbrio de perceção. Batalham todos os dias para este balanço.

“Se tivesse que definir a Galp numa palavra seria, sem dúvida, Portugal. Para o europeu em França, em 2016, tivemos uma bela ideia. Se muitos portugueses imigrantes tiveram sucesso em França, de certeza que a nossa Seleção também teria.”

“A Galp existe no meu imaginário desde sempre. Vem desde o tempo em que o meu pai, nas nossas viagens para o Estoril, ao fim de semana, só abastecia na pequena estação de serviço perto do estádio nacional. E eu gostava da Marca. Gostava do laranja.”

 

2016
Campanhas 2016

Energia cria inovação

Energia cria inovação

Em 2016 a Galp tem o combustível n.º 1 eleito pelos portugueses. Assiste‑se à criação de uma espécie avançada de combustível.

A inovação da Marca é comunicada pela perspetiva de que, quando abastecemos com Galp Evologic, tudo o que nos rodeia parece andar para trás. Aditivos que protegem o ambiente e melhoram a saúde e performance do motor.

“No futuro vejo uma Marca (e uma empresa) com muitos desafios pela frente, resultantes da evolução a que temos assistido na área da energia, nomeadamente no que diz respeito à mobilidade. Apesar de ser uma Marca historicamente muito penalizada por questões a que, muitas vezes, é alheia, mas que advêm da sua condição de líder, vejo uma Marca atenta, consciente do seu papel social, inovadora, ambiciosa e com capacidade para liderar a evolução que se impõe. É uma Marca que tem tudo para continuar a orgulhar os portugueses.” - Nuno Jerónimo, Copywriter

2016
Campanhas 2016

Deixa tudo em campo

Deixa tudo em campo

Portugueses deixam tudo em campo. Ao lado da seleção no Europeu está mais de um milhão de portugueses a viver em França. Portugueses que todos os dias deixam tudo em campo, conquistando admiração e respeito com talento, esforço e muito trabalho. A Galp, patrocinadora oficial da seleção, apresenta as histórias de alguns deles. Que o seu exemplo nos inspire a todos e à equipa de todos nós!

“Para o Europeu de 2016 tínhamos uma bela ideia. Se muitos portugueses imigrantes tiveram sucesso em França, de certeza que a nossa Seleção também teria. Quisemos contar as histórias dos portugueses com provas dadas naquele país. Que deixaram tudo em campo.” “Falámos com gente extraordinária. Gente que cresceu a pulso e é exemplo para muitos franceses, que emprega centenas de pessoas e contribui decisivamente para a comunidade. Fomos sem script para França, só com uma ideia bonita no bolso, ou melhor, numa mala de cartão. Foi um salto de fé. Nosso e do engenheiro Carlos Gomes da Silva. Correu bem e foi extraordinariamente enriquecedor. Desta vez, fomos campeões da Europa.” - João Oliveira, Copywriter.

2016
Branding 2016

Arte pura e em alta

Arte pura e em alta

Em 2016 a Galp leva a arte de dois dos artistas portugueses mais reconhecidos no mundo inteiro a ganhar nova dimensão. As obras de arte contemporânea mais altas do mundo têm 150 metros e muita energia renovável.

A Galp cria um tributo de peso (e altura) à arte portuguesa e às energias renováveis. Joana Vasconcelos e Vhils são os artistas convidados pela Marca para assinar duas das maiores e mais altas obras de arte contemporânea do mundo.

2016
Promoção 2016

A Galp dá luz aos portugueses

A Galp dá luz aos portugueses

Numa altura em que a taxa de natalidade conhece valores mínimos, a Galp faz o seu papel, ou melhor, a sua luz, com uma oferta à natalidade e ao futuro.

Em 2018, porque o melhor dos portugueses é a sua luz e o futuro está nas novas gerações, a Galp oferece um mês de eletricidade a todas as famílias portuguesas que dão à luz no dia 1 de cada mês.

2017
Institucional 2017

Uma questão de princípio

Uma questão de princípio

A Galp transforma ações socioambientais em diferencial competitivo no seu setor e no mercado geral e é hoje reconhecida pelo consumidor por esse compromisso, com o ambiente e com a sociedade.

A Galp reconhece “sustentabilidade” como a palavra de ordem do século xxi. E encabeça ações de sensibilização, criando e apoiando causas às quais se juntam legiões de seguidores, consumidores conscientes e sensíveis à necessidade de uma gestão inteligente e responsável de recursos.

E se o consumidor é cada vez mais sensível à preservação do meio ambiente e a questões sociais e comunitárias, também a Marca defende esses princípios e apoia‑os como parte da sua estratégia de proximidade e responsabilidade social.

Para a Galp, a sustentabilidade é mais que uma exigência legal, é um desafio, um ponto de honra e uma meta alcançada. Sempre na busca por soluções mais ecológicas e que reduzam a pegada ambiental e ciente de que, uma marca apostada na sustentabilidade, é uma marca de confiança à qual se juntam outros “ativistas”.

A Galp tem esse papel e é reconhecida pelo seu trabalho. Inspirada nas pessoas e uma fonte de inspiração para elas. Porque afinal, a energia deve ser positiva.

2017
Institucional 2017

Depois das cinzas Portugal mais verde

Depois das cinzas Portugal mais verde

Depois de um ano trágico para Portugal, com a área ardida a bater recordes e muitas vidas perdidas, Portugal tenta erguer‑se das cinzas e a Galp está no terreno para o plantar de verde.

A iniciativa da Galp Terra de Esperança é uma parceria entre a Fundação Galp e a ANEFA para reflorestar áreas atingidas pelos incêndios que afetaram Portugal.

A Galp doou 500 mil árvores de espécies autóctones, entre as quais carvalhos, castanheiros, pinheiro‑bravo, pinheiro‑manso, sobreiros, freixos, amieiros, plátanos, azevinhos, medronheiros, e bétulas.

No âmbito desta doação, foram dinamizadas as maiores ações de voluntariado ambiental alguma vez realizadas no País, envolvendo no total 4.238 voluntários em várias iniciativas distribuídas pelos concelhos mais afetados pelos incêndios.

A enorme dimensão da tragédia que assolou o País, teve uma resposta ainda maior por parte de quem fez no terreno a diferença. Por um País mais verde.

2018
Campanhas 2018

Galp à velocidade da Luz

Galp à velocidade da Luz

Quase a finalizar 2018, a Marca comunica a 360º numa campanha massiva, a sua mais recente aposta, a eletricidade como meio de locomoção, para além do consumo doméstico.

A campanha foca‑se no desenvolvimento natural da mobilidade humana, que são os veículos elétricos. Andar à velocidade da luz é usar uma energia mais limpa e é, em simultâneo, ir mais longe pela saúde do planeta e do futuro.

É demonstrada de forma evidente, para além do reduzido impacto ambiental, a facilidade e comodidade de carregamento, a redução dos efeitos poluentes e sonoros. O futuro da mobilidade chegou e é Eletric. O Cartão Galp Eletric permite acumular vantagens na oferta de eletricidade da Marca, permite carregamentos mais práticos e rápidos nos veículos elétricos e vantagens que premeiam a fidelização da nova geração de mobilidade e do consumo doméstico.

O aumento significativo do trânsito, acumulado principalmente nas grandes cidades e o impacto na qualidade do ar e na emissão de gases, leva a uma medida consciente e de aplicação imediata, a Mobilidade elétrica. A Marca lança Galp Eletric.

“Nesta relação com a Galp, que dura há cinco anos, o maior desafio é conseguir tornar a Marca maior do que a sua memória entrando pela eletricidade.” - João Oliveira, Copywriter

2018
Campanhas 2018

Portugal no peito e a Galp no coração

Portugal no peito e a Galp no coração

Em 2018 Portugal ia à Rússia, mas era por cá que os portugueses faziam a diferença e estavam definitivamente em alta. Portugal está IN e o casting está cheio de bons exemplos.

A portugalidade e o orgulho nacional são os conceitos da comunicação e enchem o coração dos portugueses de vaidade e espírito de pertença, levando cada um de nós “Portugal a peito”.

Portugal tem motivos de orgulho e estão patentes nesta campanha. Campeões da Europa de futebol e de futsal.Campeões do Mundo em futebol de praia. Melhores jogadores do mundo. Melhor chef José Avillez. Vencedor da Eurovisão Salvador Sobral. O Youtuber Wuant. Vinhos que colecionam medalhas. Surfistas de elite. Tenistas campeões. E todos se juntaram para levar “Portugal a peito”.

 

2019
Institucional 2019

Energia do futuro

Energia do futuro

INOVAÇÃO

Para a Galp, mais do que vender um serviço, importa criar vivências e dar fantasia à vida de cada indivíduo, despertando‑lhe emoções relacionadas com a Marca.

No futuro e já no presente, o grande desafio do branding é entender o consumidor como ativo fundamental da Marca e potenciar a conexão e o envolvimento entre ambos.

De acordo com alguns especialistas, dentro de alguns anos as marcas terão uma componente totalmente personalizada e capaz de viver dentro de cada um de nós. Sendo a inovação um valor‑chave da Galp, será que teremos num futuro próximo um chip integrado que nos permita abastecer sem necessidade de pagar, de sair do carro, ou sequer de mexer num cartão?

Num cenário menos futurista, vive‑se uma nova realidade social e cultural que influência o caminho da Marca, passando esta a ter um caráter acrescido de embaixadora de causas e de valores sociais. A Marca assume hoje um papel interventivo e atuante, juntando‑se‑lhe nessa missão o consumidor sensível à necessidade de dar apoio. Assim se passou com a Seleção Nacional, mas o mesmo se poderá passar em causas como: a discriminação, a crise dos refugiados, as alterações climáticas, entre outras que, infelizmente, vão surgindo em cada vez  maior número.

A Galp trilha esse caminho, através das suas ações de caráter humanitário e na sua crescente preocupação, ao longo destas 4 décadas, na sustentabilidade e no respeito pelos valores ambientais.

Evoluindo para uma perceção mais ecológica, a Galp apresenta hoje alternativas energéticas mais limpas e sustentáveis e incentivos à redução de recursos.

Assim será o futuro de uma energia que cria energia e que espalha magia, há quatro décadas.

"A Galp é estruturante em Portugal. É a sua energia. A sua Marca será sempre fonte de  otimismo." - João Oliveira, Copywriter

39
52
41
40
53
42
59
54
43
79
80
81
44
45
82
46
55
61
60
58
62
47
57
83

A Galp utiliza cookies nos seus websites para te proporcionar uma melhor experiência de utilização.
Ao submeter este formulário aceitas e concordas com os Termos e Condições e com a Política de Privacidade.

Aceito