2002
Institucional 2002

O rebranding do milénio

O rebranding do milénio

Com talento e estratégia, o design e a indústria portugueses redesenham a maior Marca nacional.

O reposicionamento da Galp é uma necessidade face a um mundo em mudança, que enfrenta o grande desafio da segurança e da sustentabilidade. A Galp precisa de se afastar do crude. O seu caminho e a atividade são já muito mais que isso.

O futuro também é feito de energias renováveis de maior equilíbrio, eficiência e otimismo. Faz‑se um caminho de aproximação ao consumidor com uma promessa que vai muito além do produto, uma oferta emocional e intangível – A sua energia positiva.

A Galp é “positiva” e os seus consumidores têm, eles próprios, essa energia e essa atitude  positiva perante a vida.

Este rebranding é uma afirmação positiva da maioridade do design feito em Portugal.

O rebranding Galp de 2002 estruturou todas as Marcas Galp Energia, num modelo monolítico, com um logotipo único e uma mesma regra de expressão textual, fortalecendo a perceção do nome Galp junto do mercado.

As submarcas, por serem referentes a serviços, produtos ou ideias com posicionamentos diversos, adotam expressões únicas, porém com endosso gráfico coerente à Marca‑mãe.

A expressão gráfica abandona a geometria de circuito automóvel, é simplificada e assume uma expressão mais suave e palpável, focada no G. Distingue‑se da concorrência nos mercados que ocupa.

Depressa o G passa a ser conhecido como “pastilha” o que até é uma associação positiva que revela o lado extrovertido que suscita nos consumidores.

Este rebranding é uma afirmação positiva da maioridade do design português. A indústria portuguesa beneficia, como grande materializador, do plano de implementação dos novos postos e equipamentos.

A simplificação passa também pela escolha do laranja como única cor distintiva da Marca. O laranja de 2002 é mais denso e forte que o anterior, é mais enérgico e extrovertido.

As fontes corporativas escolhidas para dar coerência e estrutura gráfica a toda a expressão escrita da Marca são as famílias tipográficas FF DAX® e FF DAX WIDE®. A DAX é uma fonte humanista criada pelo designer Hans Reichel e publicada no catálogo FontFont em 1996.

Com estilo modernista e excelente leitura, tem uma versatilidade que garantia a sua utilização em todos os suportes em que a Marca comunicava e seria a base do desenho de letra de todas as submarcas Galp.

O programa de pictogramas e sinalética está alinhado com a essência da Marca.

Os normativos e o brandbook Galp regulam a forma, o tom e a atitude com que a Marca se  apresenta perante o mundo.

Uma Marca renovada, com bastante força e que se expandiu pelo quotidiano dos portugueses e pelos vários setores da Galp.

É feito um grande investimento na renovação dos postos. A montante disso estão vários projetos de design industrial e de comunicação, de proporções inéditas em Portugal e que a Marca prolonga para o lançamento de dispositivos inovadores para o conforto do lar.

A Marca tinha agora mais movimento e mais cor. Esta afirmação positiva é também uma expressão de confiança no potencial de Portugal e do papel da Galp no mundo.

“Hoje é tudo muito diferente. Há uma cultura de Marca. Na altura as pessoas não ligavam a marcas e o agora Design era a Arte Gráfica.” - Luís Filipe de Abreu, Artista Plástico criador do primeiro logotipo Galp.

A Galp utiliza cookies nos seus websites para te proporcionar uma melhor experiência de utilização.
Ao submeter este formulário aceitas e concordas com os Termos e Condições e com a Política de Privacidade.

Aceito